Home / Esportes / Ricardo Goulart pede para ser meia e não agenda estreia pelo Palmeiras

Ricardo Goulart pede para ser meia e não agenda estreia pelo Palmeiras

Depois do primeiro treino com o grupo, Ricardo Goulart se apresentou oficialmente como jogador do Palmeiras nesta quarta-feira (6). O jogador explicou que ainda não está 100% para atuar e preferiu não marcar estreia, mas deixou claro que sua posição preferida é a meia. Contratado por empréstimo até dezembro de 2019, ele ainda tem vínculo com o Guangzhou Evergrande, da China, e precisará ser comprado de forma definitiva pelo Alviverde se quiser continuar no Brasil. “Como todos sabem, eu passei por uma artroscopia e está evoluindo a cada dia. Ontem (terça) eu já consegui treinar com o grupo, comecei a me enturmar e estou muito emocionado de vestir esta camisa agora”, disse o jogador. “Todos os dias quando eu acordo e vou treinar, fica a ansiedade, porque tem que respeitar os processos. Vejo meus companheiros com chuteira, caneleira, já treinando e toca um pouco em mim. Mas a evolução está boa, ontem já tive participação no treino, ainda sem bola, mas essa semana eu já começo. Espero que eu jogue o mais rápido possível, mas tenho uma programação especial e tenho que cumprir”, completou. Desde a sua chegada, uma das principais discussões entre torcedores e especialistas é o lugar que Ricardo Goulart deve entrar no time. Embora já tenha atuado como centroavante, ocupando o lugar do camisa 9, o reforço palmeirense deixou claro que prefere atuar mais recuado. A comissão técnica também tem a mesma ideia para a sua escalação, mas uma possível suspensão de Deyverson e o limite de inscritos no Paulistão causa um dilema no Alviverde. O time tem apenas mais uma vaga no Estadual e nomes como Arthur Cabral e Matheus Fernandes na briga. “Eu sempre joguei como um meia-atacante. Para o povo brasileiro, todo mundo me conhece como meia-atacante. Fui para a China assim, mas durante a competição o treinador fala para eu ir de atacante e eu vou. Depois fala para ir de ponta e eu vou. Mas deixar claro que sou meia-atacante mesmo. Se o Felipão quiser contar comigo como atacante, eu vou tentar fazer o meu melhor”, completou. Por fim, Goulart disse ser palmeirense de infância por conta de toda a sua família. Logo depois de sua contratação, uma ficha da época da infância do atleta mostrava o Palmeiras como time de coração dele. “Sim, eu vestia (quando era criança), porque minha família inteira é palmeirense. Hoje estar vestindo a camisa com certeza ganhou mais um torcedor, fico muito feliz. Sou do interior de São Paulo então minha proximidade com o futebol paulista era grande. Mas eu fiz o caminho inverso, né? Fui até a China para voltar e vestir essa camisa. Olhando para trás e ver o esforço que fiz para vestir essa camisa me deixa muito feliz”, finalizou.

Veja Também

Argentina, Chile, Uruguai e Paraguai terão candidatura unificada para Copa de 2030

Os presidentes Mauricio Macri (Argentina), Tabaré Vázquez (Uruguai), Mario Abdo (Paraguai) e Sebastián Piñera (Chile) ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *