Home / Esportes / Problemas físicos, diferença financeira e mistério: uruguaio fala sobre o Liverpool

Problemas físicos, diferença financeira e mistério: uruguaio fala sobre o Liverpool

O Liverpool, do Uruguai, será o primeiro adversário do Bahia nesta edição da Copa Sul-Americana. A primeira partida do confronto, válida pela primeira fase, acontece nesta quinta-feira (7), às 18h15 no horário de Salvador, na Arena Fonte Nova. Juan Pablo, diretor de conteúdo da Radio Pasillo, uma rádio online uruguaia, está em Salvador desde o último final de semana. Ele conversou com a reportagem do Bahia Notícias e destrinchou sobre o rival do Tricolor, que é uma incógnita até para os próprios uruguaios, já que está será o primeiro compromisso oficial em 2019. A equipe terminou o Campeonato Uruguaio de 2018 na quinta colocação acumulando seis vitórias, cinco empates e quatro derrotas em 15 duelos.   “O time ainda não fez nenhum jogo oficial. Este jogo contra o Bahia será o primeiro do ano. Por causa disso, o Bahia terá muita vantagem física, pois já fez seis partidas. Não sabemos o que vamos ver em campo, apesar de ser o mesmo treinador, o Liverpool mudou muito”, afirmou. “Os amistosos, que o time fez, foram com portões fechados por opção do treinador e nem sequer os torcedores tiveram acesso”, completou.   O técnico da equipe Paulo Pezzolano foi mantido no cargo. Porém, sem dinheiro para grandes contratações, o clube apostou em jovens jogadores vindos das divisões de base e fez cinco contratações, dentre eles o lateral-direito Christian “Pichón” Núñez, que disputou a última temporada pelo Atlético Cerro e enfrentou justamente o Bahia na Sul-Americana do ano passado. No entanto, para o jogo desta quinta, o provável time do Liverpool deve ser: Bava; Núñez, Makuka, González (Romero) e Rivas, Jean Rosso; Bajter e Caballero; Frederico Martinez e Ocampo; Franco. Além do novo lateral direito, o centroavante Franco é um dos novos reforços para 2019. Além de Romero, que também chegou, mas é dúvida do treinador para começar a partida.   Juan Pablo acredita que o Bahia é o grande favorito para a partida. Para ele, o Liverpool deverá entrar em campo apenas para se defender e segurar o empate para decidir o confronto no Uruguai.   “Vai ser uma partida muito difícil para o Liverpool. Acho que o Liverpool vai jogar muito atrás, se defendendo. O zero a zero é um resultado bom para o Liverpool”, projetou. “A realidade do futebol uruguaio atual é fraco. O futebol uruguaio é muito lento. Tem muitos problemas financeiros. Alguns times nem sequer tem uniforme para treinar”, complementou.   DESTAQUE Segundo Juan Pablo, o Bahia deve ficar de olho em Frederico Martinez. O atacante foi o grande destaque da equipe no ano passado, sendo inclusive artilheiro do Liverpool e eleito pela torcida como o melhor da temporada.   “Frederico Martinez é um jogador jovem e rápido para o Uruguai. Não sei o que acontecerá se jogasse no futebol brasileiro. Mas ele é uma aposta do Liverpool para vendê-lo para Europa ou outro lugar importante”, disse.   Porém, ele lamentou a ausência do defensor Cáceres desta partida contra o Bahia. O atleta está servido à seleção do Uruguai na disputa do Sul-Americano Sub-20, assim como Tricolor não terá sua joia, Erick Ramires, neste primeiro compromisso pelo torneio continental entre clubes.   A VISÃO DOS URUGUAIOS SOBRE O BAHIA Além de Juan Pablo, outros dois integrantes da Radio Pasillo, a locutora Carolina Pereira e o comentarista Gonzalo Valerio, estão em Salvador para fazer a transmissão do jogo entre Bahia e Liverpool, direto da Arena Fonte Nova. Para buscar mais informações sobre o Tricolor, o trio acompanhou das arquibancadas o clássico Ba-Vi do último domingo (3), que terminou no empate em 1 a 1. Os comentários feitos por eles teve boa repercussão entre os torcedores baianos. O diretor de conteúdo, disse que a equipe do técnico Enderson Moreira joga de uma maneira parecida com o futebol jogado na Europa.   “O Bahia é um típico time brasileiro que joga na forma muito parecida com um time europeu, com muitos jogadores atacando. Quando o Bahia ataca deixa apenas dois defensores no meio, eles deixam de ser defensores e viram meio-campistas quando o time ataca. Os dois laterais também são muito rápidos, eles sobem e descem o tempo todo. Então, quando o time ataca, com cinco, seis ou sete jogadores, varia muito a formação tática. Achamos isso em apenas um jogo. É um time muito ofensivo. O maior problema do Liverpool será o físico e para frear esse ataque do Bahia vai ser muito complicado”, analisou.   Ele também comentou suas impressões da torcida do Tricolor, classificando como exigente.   “A torcida faz muita festa, mas achei também uma torcida muito exigente, em particular com quatro jogadores. Eles acham que os defensores são fracos comparados com outros defensores. Tampouco gostaram de atletas do meio campo como Guilherme, Rogério. Eles fizeram muitas críticas, são muito exigentes. É surpreendente, porque o Bahia é time de meio da tabela no Brasil, mas a torcida é muito exigente como se fosse um time maior”, comentou.   Sobre os destaques, Artur foi eleito o melhor jogador do Bahia por Juan Pablo Aguirre. Ele ainda ficou surpreso com a reação negativa dos torcedores com Rogério.   “Artur é o melhor jogador. Ficamos muito surpresos quando saiu Rogério para a entrada de Fernandão. Rogério não é mau jogador, ele é bom, mas tem problemas na finalização. No gol que perdeu, ele tenta tirar do goleiro. Me surpreendeu muito a reação da torcida com ele. Achei Élber fraco, ele errou muitos cruzamentos”, falou.

Veja Também

Argentina, Chile, Uruguai e Paraguai terão candidatura unificada para Copa de 2030

Os presidentes Mauricio Macri (Argentina), Tabaré Vázquez (Uruguai), Mario Abdo (Paraguai) e Sebastián Piñera (Chile) ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *