Home / Uncategorized / Eleição destroça a base do governo na Câmara Municipal

Eleição destroça a base do governo na Câmara Municipal

O Vereador César Porto (PDT) é o presidente da Câmara de Ilhéus vencendo a eleição disputada com o governista Paulo Carqueija (PSD) por 11 votos a 8. A eleição do pedetista surpreendeu ao prefeito Mário Alexandre (PSD), que apostava na candidatura única e vitoriosa do seu aliado e correligionário.

A eleição para escolha da mesa diretora da Câmara de Vereadores de Ilhéus ocorreu na sessão de quarta-feira (12). A vice-presidência ficou com o Luiz Carlos (PP), o “Escuta”, e a primeira e segunda secretaria com Fabrício Nascimento (PSB) e Juarez Barbosa (MDB), respectivamente.

Inicialmente dois vereadores do PSD se lançaram como candidatos à Presidência da Câmara: Paulo Carqueija e Jerbson Moraes. O prefeito Mário Alexandre resolveu, como fizera na eleição do atual presidente, Lucas Paiva, interferir para viabilizar a candidatura única de Paulo Carqueija, evitando a disputa entre vereadores do mesmo partido. Com esse objetivo o fez reunir com o seu partido na câmara e retirar a candidatura de Jerbson Moraes.

Os vereadores votaram num vereador de primeiro mandato, eleito pelo Partido Democrático Trabalhista (PDT), cuja candidatura de consolidou horas antes da sessão, articulada de fora para dentro da Câmara. Augusto César Porto Ribeiro tem 46 anos, possui o segundo grau completo e é sargento da Polícia Militar.

A derrota do candidato governista deixa mais nítida que a inabilidade do Prefeito vai além das questões administrativas da sua gestão e atinge de forma avassaladora sua frágil articulação política. Fica claro, que vereadores, mesmo com diversas nomeações em posições estratégicas do governo, não será fácil para o Alcaide ilheense, nos dois anos restantes.

Durante a sessão, os vereadores afirmavam que a administração de Mário Alexandre não atende as demandas urgentes da municipalidade e que não poderiam permanecer fechando os olhos aos desmandos da gestão do prefeito.

Na verdade o que foi revelado na boca de cena do Palácio Monsenhor Theodolindo Ferreira é o desdobramento das eleições de outubro quando os candidatos apoiados pela Prefeitura amargaram derrotas impensáveis no município, principalmente a deputada Ângela Sousa, mãe de Mário Alexandre.

Desta vez, o recado foi mais direto. Os vereadores que votaram contra o candidato governista ficaram “bem na fita” com o eleitorado insatisfeito com os rumos do governo municipal e sentindo-se traído pela postura do chefe do executivo municipal. O pior que sem rumo  cada dia o governo revela-se perdido, principalmente com vistas a 2020 .

Na foto os onde vereadores comemoraram  – (Fotos Clodoaldo Ribeiro (1)

Veja Também

Biofábrica de Cacau tem assegurado convênio por mais quatro anos

  O secretário estadual de Desenvolvimento Rural, Jerônimo Rodrigues, em visita de avaliação e balanceamento ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *